Now Playing Tracks

Moinho de Aboim on Flickr.

FAFE (Portugal): Museu do Moínho e do Povo de Aboim.

O moinho de Aboim, em tempos era uma ruína no meio da aldeia que nunca ninguém tinha visto a trabalhar. Deste modo, a Junta de Freguesia resolveu recuperá-lo com o apoio da Câmara e do projecto Leader, contando com a colaboração dos descendentes do construtor do moinho e dos actuais proprietários. Na sua reconstrução foram usados exclusivamente materiais e técnicas tradicionais.

Foi pedida a colaboração de todos para procurar memórias e objectos. Em resultado conseguiram recolher-se algumas informações e mesmo duas velhas peças do antigo moinho que estavam na Casa do Esturrado. O principal resultado foi o rigor do projecto de reconstrução e o envolvimento da comunidade no projecto.

Uma vez reconstruído o moinho foi devolvido à comunidade numa visita carregada de simbolismo, curiosidade e emoção, no dia 6 de Abril no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Moinhos – Moinhos Abertos 2008.

info: www.fafe.com/index.php/component/content/article/12-museu…

Parque da Penha on Flickr.

GUIMARÃES (Portugal): Parque da Penha.

O Parque da Penha ergue-se acima dos 500 m e integra a Reserva Ecológica Nacional, constituindo uma grande área verde da cidade de Guimarães.
Encontra-se localizado geograficamente a sudeste da cidade de Guimarães e possui uma área natural, com cerca de 50 hectares com uma flora e fauna muito diversificadas, grutas, ermidas, miradouros e percursos pedestres.

info: www.guimaraesturismo.com/pages/155?geo_article_id=129

Parque da Penha on Flickr.

GUIMARÃES (Portugal): Parque da Penha.

O Parque da Penha ergue-se acima dos 500 m e integra a Reserva Ecológica Nacional, constituindo uma grande área verde da cidade de Guimarães.

Encontra-se localizado geograficamente a sudeste da cidade de Guimarães e possui uma área natural, com cerca de 50 hectares com uma flora e fauna muito diversificadas, grutas, ermidas, miradouros e percursos pedestres.

info: www.guimaraesturismo.com/pages/155?geo_article_id=129

Convento de Santa Marinha da Costa on Flickr.

GUIMARÃES (Portugal): Convento de Santa Marinha da Costa.

Este local tem antigos vestígios de um templo pré-românico. No entanto, segundo a tradição, o convento foi fundado em 1154, pela rainha D. Mafalda, mulher de D. Afonso Henriques, que o doou aos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho. Em 1528 esta ordem religiosa foi substituída pelos monges de S. Jerónimo. A anteceder o templo existe um escadório da segunda metade do séc. XVIII, e, subindo-o, chegamos à igreja, de fachada rococó, em cujo interior existe um notável conjunto de esculturas religiosas. A abóbada da capela-mor, de estilo renascença é em granito. O risco da caixa do órgão, balaustrada e oratório do coro, rococós, dourados e pintados numa imitação de mármore, são atribuídos a Frei José de Santo António Vilaça. O cadeiral da capela-mor, de bela talha neo-clássica de meados do séc. XIX é atribuída ao italiano Luís Chiari enquanto que o cadeiral do coro dos finais do séc. XVIII, foi desenhado pelo arquitecto Carlos Cruz Amarante. Este edifício possui também azulejos de tapete (séc. XVII), e azulejos historiados que tornaram famosa a Varanda de Frei Jerónimo. A parte conventual, após um incêndio que a danificou profundamente, em 1951, sofreu um restauro e está actualmente transformada em Pousada.

info: www.guimaraesturismo.com/pages/154?geo_article_id=120

Paço dos Duques de Bragança on Flickr.

GUIMARÃES (Portugal): Paço dos Duques de Bragança.

O Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães, é uma das construções senhoriais mais surpreendentes do século XV. Este edifício destinado a habitação já não se encontra agregado a muralhas nem dentro de nenhuma estrutura defensiva.O estado de degradação a que chegou obrigou a uma profunda intervenção por parte da Direção-Geral de Edifícios e Monumentos Nacionais, tendo sofrido uma profunda alteração, em consequência da qual se encontra hoje em grande parte reconstruído. No entanto, é possível afirmar que este edifício tem uma planta quadrangular, com cerca de 60 metros de largura, um pátio central e torres em cada um dos ângulos. Toda a vida do palácio era organizada nos quatro corpos edificados em redor do pátio central.

A fachada posterior é aquela que melhor se conserva, estando as restantes muito renovadas. No interior a arcaria é toda nova, tornando-se, por isso, difícil saber qual seria o seu aspeto primitivo.

Desconhece-se a autoria do projeto deste palácio. Em 1460 aparece documentado o trabalho de um mestre pedreiro de nome Anton, de origem francesa e a residir na cidade de Guimarães. Mas nada nos pode levar a afirmar que o traçado da moradia do Infante D. Afonso seja da sua autoria. Como a estrutura do edifício não segue a tradição portuguesa e como o encomendante - D. Afonso, filho natural de D. João I, 8.o conde de Barcelos e 1.o duque de Bragança - foi um dos homens mais ricos de Portugal e um dos mais cultos e viajados do seu tempo, podemos tomar quase como certo que o traçado do edifício terá sido importado do estrangeiro, eventualmente de França, onde existem as tipologias mais próximas da deste palácio.

info: www.infopedia.pt/$paco-dos-duques-

Castelo de Guimarães on Flickr.

GUIMARÃES (Portugal): Castelo de Guimarães.

Este castelo está intimamente relacionado com a fundação da nacionalidade.Segundo a tradição para lá terão ido viver os progenitores daquele que viria a consagrar-se primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques; reza também a tradição que ele aqui terá nascido e vivido mesmo depois da fundação da nacionalidade. Eleva-se assim como um dos elementos mais simbólicos do património arquitectónico português.

O “Castelo de São Mamede”, denominação inicial, foi mandado construir na segunda metade do século X pela Condessa Mumadona Dias na sua propriedade de Vimaranes, para defesa do povoado, à volta do qual cresce um núcleo populacional. Em 968 já se encontrava terminado. Nos finais do século XI este é modificado e aumentado pelo Conde D. Henrique constituindo a sua residência.

O edifício que hoje podemos visitar destaca-se pela forma como se implanta no terreno, maciço rochoso, e dele tira partido.

info: www.guiadacidade.pt/pt/poi-castelo-de-guimaraes-13944

To Tumblr, Love Pixel Union