Now Playing Tracks

Casa da Calçada on Flickr.

AMARANTE (Portugal): Hotel Casa da Calçada Relais & Chateaux.

A Casa da Calçada é um hotel de luxo localizado na zona histórica da cidade de Amarante. Construído no século XVI para ser um dos principais palácios do Conde do Redondo, foi durante as invasões francesas um albergue dos comandos aliados, tendo desempenhado um papel essencial na defesa de Amarante e da estrada de acesso ao Porto. No entanto, ao terceiro dia de batalha, o edifício foi destruído pelo fogo.

Foi mais tarde adquirida e reconstruída pela família Pereira do Lago. Serviu de ponto de encontro para políticos e intelectuais, já no século XX. Em 2001, ficou recuperado na sua totalidade e, em Novembro de 2003, passou a integrar a conceituada cadeia de hotéis Relais & Châteaux.

info: pt.wikipedia.org/wiki/Casa_da_Cal%C3%A7ada_%28Amarante%29

Claustro do Convento de S. Gonçalo de Amarante on Flickr.

AMARANTE (Portugal): Claustro do Convento de S. Gonçalo de Amarante.

Das restantes dependências conventuais, merece um destaque especial o primeiro dos dois claustros, já que o segundo foi parcialmente destruído para se construir a Câmara Municipal de Amarante. O claustro primacial, dividido em dois andares, apresenta-se com o piso térreo ritmado por uma série de arcos de volta perfeita, assentes em pilares da ordem jónica e sustentando cobertura de abóbadas artesoadas. O andar superior é constituído por galeria corrida de colunas, apoiando uma cobertura de abóbada de nervuras múltiplas. No centro do pátio claustral ergue-se uma monumental e formosa fonte.

info: www.infopedia.pt/$convento-de-s.-goncalo-de-amarante

Largo do Toural on Flickr.

GUIMARÃES (Portugal): Largo do Toural.

Considerado hoje como o coração da cidade, era no século XVII um largo extramuros junto à principal porta da vila, onde se realizava a feira de gado bovino e outras de diversos produtos. Em 1791 a Câmara aforou o terreno junto à muralha para edificação de prédios, que foram feitos mais tarde segundo planta vinda possivelmente de Lisboa, e determina-se assim, o início da lenta transformação do Toural. Na segunda metade do século é construído o Jardim Público, rodeado por um gradeamento de ferro, que abre em 1878. Para este espaço é criado um mobiliário urbano enquadrado na nova arquitectura do ferro: coreto, mictório, bancos e candeeiros. Com a implantação da República o Jardim Público é transferido para outro local, sendo então colocada no centro do Toural a estátua de D. Afonso Henriques. Alguns anos depois esta vai para o Parque do Castelo e é substituída por uma vistosa Fonte Artística. Actualmente, resultado da intervenção realizada em 2011, regressou ao largo o Chafariz renascentista de três taças, originalmente colocado no Toural em 1583, e depois transferido para o Largo Martins Sarmento entre 1873 e 2011.

info: www.guimaraesturismo.com/pages/153?geo_article_id=107

We make Tumblr themes